segunda-feira, 11 de julho de 2011

91 ANOS DO LABORATÓRIO PHOS-KOLA


Helvécio de Brito Maia - Fundador do Laboratório Phos-Kola.
Jornal Cinform nr. 1240 - janeiro de 2007.




Antigo prédio do Laboratório Phos-Kola.
Jornal Cinform nº 1240 - janeiro de 2007.




Anúncio da Pharmacia Humanitaria - Depósito geral dos produtos Phos-Kola.
Revista de Sergipe nº 8 - 1928.



Anúncio do Remédio das Senhoras.
BARRETO, Armando. Cadastro industrial, comercial, agrícola e informativo de Sergipe. - 1933.




Anúncio do Elixir de Marinheiro.
BARRETO, Armando. Cadastro industrial, comercial, agrícola e informativo de Sergipe - 1938.




Anúncio do Xarope Calmante Creosotado.
BARRETO, Armando. Cadastro industrial, comercial, agrícola e informativo de Sergipe - 1933.




Anúncio do Xarope Anthi-Asthmatico.
BARRETO, Armando. Cadastro industrial, comercial, agrícola e informativo de Sergipe - 1930.





Sede atual do Laboratório Phos-Kola.
Foto: José de Oliveira B. Filho.





O Laboratório Phos-Kola, situado à Rua Laranjeiras nº 984, uma das mais antigas Indústrias de Medicamentos do Norte e Nordeste, completa 91 anos de existência. Ele foi fundado no dia 23 de julho de 1920 por Helvécio de Brito Maia. No início suas atividades estavam restritas à área de manipulação de produtos farmacêuticos.

A respeito das atividades do Laboratório Phos-Kola, Ismael Pereira em seu artigo publicado no Jornal Cinform informa:

"Possuidor de extraordinária visão empreendedora, o jovem sergipano Helvécio de Brito Maia, unindo-se a entusiastas colaboradores farmacêuticos, profundos conhecedores das propriedades farmacológicas das plantas medicinais, decididamente buscaram desenvolver pesquisas que resultaram nas fórmulas dos seguintes produtos: xarope antiasmático de Helvécio Maia, medicamento de comprovada eficácia e, por esta razão, reconhecido pelo Departamento Nacional de Saúde Pública, fato ocorrido no ano de 1917, através do Decreto 818/17 do processo 6160/49 de talão nº 6 das folhas 853. Em 15 de setembro de 1920, o Decreto Lei nº 14354 concedeu ao farmacêutico Bernardino José MArtino a licença para fabricar o tônico reconstituinte Phos-Kola. Em 31 de dezembro de 1923, o Departamento Nacional de Saúde Pública, através do Decreto nº 16.300, concedeu ao mesmo farmacêutico licença para fabricar o depurativo do sangue Elixir de Marinheiro. Neste mesmo ano também foi autorizada a fabricação do medicamento Remédio das Senhoras, seguramente indicado em disfunções uterinas".

Com o tempo o Laboratório passou a fabricar produtos fitoterápicos e oficinais como por exemplo: Aguardente Alemã, Água Inglesa, Xarope de Grindélia, Linimento de Terebentina, Pomada de Beladona, Tintura Balsâmica, Elixir Paregórico, Óleo de Rícino, Pasta de Água, Mel Rosado, Violeta de Genciana, dentre outros.

Na comemoração do Centenário da Emancipação Política de Sergipe em 1920, foi realizada a "Grande Exposição de Productos do Estado". O Laboratório Phos-Kola participou expondo os seus produtos.

Para Ismael Pereira, "Helvécio de Brito Maia não foi apenas um anunciador, foi muito mais - foi um grande realizador. Ele não deixou apenas uma trajetória, deixou também uma obra imortalizada pelos seus fiéis e abnegados seguidores".



Texto baseado no Artigo de Ismael Pereira, Ex-Deputado Estadual por Alagoas, Artista plástico e Cronista - Jornal Cinform, 15 a 21 de janeiro de 2007 - nº 1240.

Um comentário:

Anônimo disse...

ESSE FOI MEU BISAVÔ
ZILMARA