quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O BAIRRO INDUSTRIAL

Vista aérea do Bairro Industrial - 1950.



Vista aérea da Fábrica Confiança e a Vila Operária.
Revista da Associação Sergipana de Imprensa nº 1 - 1949.





Policlínica Operária Sabino Ribeiro - Fábrica Confiança.=
Revista da Associação Sergipana de Imprensa nº 1 - 1949.





Coronel Sabino José Ribeiro.
Revista da Associação Sergipana de Imprensa nº 1 - 1949.





Parque Sergipe Industrial.




Thales Ferraz - Engenheiro Têxtil - Fábrica Sergipe Industrial.






Construção da Ponte ligando o Bairro Industrial ao Centro de Aracaju.
Jornal Gazeta de Sergipe nº 4.682 - 23/12/1974.





Construção da Ponte ligando o Bairro Industrial ao Centro de Aracaju.
Jornal Gazeta de Sergipe nº 4.682 - 23/12/1974.





Construção da ponte ligando o Bairro Industrial ao Centro de Aracaju.
Jornal Gazeta de Sergipe nº 4.682 - 23/12/1974.




Quiosque na Praia do Tecido.
CHAVES, Rubens Sabino Ribeiro. Aracaju pra onde você vai? Aracaju: Edição do Autor, 2004.






Zeppelin sobrevoando o Bairro Industrial.
CHAVES, Rubens Sabino Ribeiro. Aracaju pra onde você vai? Aracaju: Edição do Autor, 2004.





Praia do Tecido.
CHAVES, Rubens Sabino Ribeiro. Aracaju pra onde você vai? Aracaju:Edição do Autor, 2004.



Rua Caiça - Casas e Vilas - Bairro Industrial.
CHAVES, Rubens Sabino Ribeiro. Aracaju pra onde você vai? Aracaju: Edição do Autor, 2004.





Vila Operária - Fábrica Confiança.
Revista da Associação Sergipana de Imprensa nº 1 - 1949.




Fábrica Confiança.
BARRETO, Armando. Cadastro industrial, comercial, agrícola e informativo de Sergipe - 1938.





Fábrica Confiança.
SILVA,Clodomir. Albúm de Sergipe - 1820-1920.




Fábrica Sergipe Industrial.
Acervo Instituto Tobias Barreto de Educação e Cultura.




Fábrica Sergipe Industrial - 1884.
BARRETO, Armando.Cadastro industrial, comercial, agrícola e informativo de Sergipe - 1938.






Inauguração do Bairro Siqueira de Menezes - 20.12.1913.
Revista de Aracaju nº - 1943.




O Bairro Industrial visto do Morro do Urubu.





Nos primeiros anos da Cidade de Aracaju, a localidade onde se encontra o atual Bairro Industrial era chamada de Maçaranduba. Com o tempo passou a chamar-se Chica Chaves, que segundo Fernando Porto, era uma senhora muito relacionada na sociedade aracajuana, proprietária e residente num sítio na parte norte da cidade, que era bastante frequentado por pessoas de destaque. Com a chegada das Fábricas de Tecido, Sergipe Industrial em 1884 e Confiança em 1907, tornou-se conhecido como Bairro Industrial. Ficou conhecido também como O Tecido. Em 20.12.1913, no governo do General Siqueira de Menezes, o nome foi mudado para Bairro Siqueira de Menezes. O nome não vingou e a população voltou a chamar de Bairro Industrial.
A Fábrica Sergipe Industrial foi criada em 15 de fevereiro de 1882 por João Rodrigues. Com sua morte passou a ser administrada em 1884 por Thomaz Cruz(Família Cruz), José Augusto Ferraz e seu filho Thales Ferraz, Engenheiro Têxtil formado em Manchester, Inglaterra. Thalez Ferraz criou e manteve uma grande área de lazer para os operários e sua famílias, denominado Parque Sergipe Industrial, o qual possuía cinema e teatro, além de palco para apresentações musicais.
A Fábrica Confiança, fundada em 18 de outubro de 1907 pelo Coronel Sabino José Ribeiro, foi a segunda do Setor Têxtil em Aracaju. Sob o nome de Ribeiro Chaves & Cia., a Fábrica possibilitou a concessão de benefícios sociais aos operários e familiares como: casas (Vila Operária), assistência médica(Policlínica Operária Sabino Ribeiro), creches e uma Associação Desportiva.



9 comentários:

Dedinha Ramos disse...

Ah achei interessante aquela foto do Zeppelin! e a vista do morro do Urubu!

Anônimo disse...

Oi professor!Sou eu,EMERSON o seu aluno que estudava na 5ªsérie A em 2008.Achei muito bom sobre a história do bairro Industrial,aminha professora de história e sociedade e cultura Ivanise passou esse assunto e eu fiquei muito curioso!Então eu estou na 8ª série única ea professora passou um trabalho para a gente fazer VALEU PROFESSOR E VOLTE VIU?!

Anônimo disse...

Oi professor!Sou eu,EMERSON o seu aluno que estudava na 5ªsérie A em 2008.Achei muito bom sobre a história do bairro Industrial,aminha professora de história e sociedade e cultura Ivanise passou esse assunto e eu fiquei muito curioso!Então eu estou na 8ª série única ea professora passou um trabalho para a gente fazer VALEU PROFESSOR E VOLTE VIU?!

arianir disse...

Olá! meu colega de profissão gostei muito o seu comentário sobre o Corpo de Bombeiro,principalmente falando sobre o meu sogro Comandante Amintas Barreto Alves, são história que toda a família Barreto Alves, tem grande orgulho.Temos a honra aqui no Rio de Janeiro uns dos seus netos,o meu filho Ten.Felix Barreto está na mesma Incorporação. E trilhando no mesmo caminho do seu avô. a família Barreto Alves agradece.

arianir disse...

Olá! meu colega de profissão gostei muito o seu comentário sobre o Corpo de Bombeiro,principalmente falando sobre o meu sogro Comandante Amintas Barreto Alves, são história que toda a família Barreto Alves, tem grande orgulho.Temos a honra aqui no Rio de Janeiro uns dos seus netos,o meu filho Ten.Felix Barreto está na mesma Corporação. E trilhando no mesmo caminho do seu avô. a família Barreto Alves agradece.

claudia cacauzinha disse...

Meu pai tem 97 anos e nasceu nesta vila operária. O pai dele Tito Jose trabalhou na fábrica confiança...achei este site e mostrei a ele que reconheceu o lugar e o dono da fábrica para o qual seu pai trabalhou, o sr. Sabino. fiquei emocionada!

Peregrina disse...

Vaos ver se tenho sorte... Arianir, quando criança conheci seu sogro, Amintas Barreto Alves. Minha mãe Esmeralda de Souza Franco, já falecida, era prima dele , filha de Maria de Souza Franco, irmã de Clara Barreto Alves, mãe dele. Estive agora pela primeira vez em Aracaju e fiquei muito emocionada. Perdi , desde criança, todo o contato com esta família. Sua mulher era filha dele. Devo te-la conhecido quando toda a família dela chegou ao Rio nos anos 50. Meu nome é Gisélia Franco Potengy. Estou no Facebook. Gostaria que vc. se comunicasse comigo. Se vc. ler esta mensagem.....

Peregrina disse...

Já fiz o comentário

Marcio Araujo disse...

Gostaria de saber se alguém por aqui conhece a família Araújo, do Bairro Industrial, Aracajú. Meu avô saiu daí há mais de 60 anos, ele já é falecido. Para ser mais exato, meus dois avós maternos nasceram em Aracajú, mas se conheceram aqui no Rio de Janeiro. Há um bom tempo estou procurando pelos Araújos em Aracajú. Quem souber ou conhecer algum Araújo do Bairro Industrial, por favor me fale e me contate pelo email: m.araujobrito@hotmail.com ou pelo whatsapp (21) 98131-5627. Meu nome completo é Marcio José de Araújo Brito, do Rio de Janeiro.